[ editar artigo]

Shampoo: aliado ou carrasco na manutenção da saúde dos fios?

Shampoo: aliado ou carrasco na manutenção da saúde dos fios?

A grande maioria das pessoas decidem pelo shampoo de higiene cotidiana básica dos fios levando em consideração especialmente fragrância, ação espumógena abundante, cor do produto e preço acessível. São todos esses pontos que envolvem uma decisão de compra, lógico! Mas e qual a qualidade deste produto? O que precisa ser levado em consideração realmente no momento de adquirir este item? Quais as diferenças que envolvem o custo versus os benefícios para os fios, ou mesmo, os malefícios?

O presente conteúdo visa esclarecer alguns pontos, que são importantes termos em mente na hora de orientar nossas clientes para compra do shampoo que irá fazer uso no dia-a-dia. Sendo assim, vamos a eles:

Fragrância e Cor

Estes dois itens não acrescentam nada em uma fórmula no que se refere a resultados para os fios, tanto que todo e qualquer produto poderia ser translúcido e sem odor, não havendo implicância alguma nas particularidades relativas à sua fórmula. A coloração dos produtos, assim como a fragrância adicionada estão mais especificamente relacionadas a apelo de marketing, levando-se em consideração atrativo visual e olfativo. Então, que fique claro, pode-se optar pelo cheiro e cor que mais lhe agrade, porém esses dois pontos não terão interferência em resultados efetivos aos fios.

Ação Espumógena Abundante

Temos aqui um ponto muitíssimo importante para ser levado em consideração. A maioria das pessoas pensam que o melhor shampoo é aquele que produz maior densidade de espuma... Atenção redobrada nesta questão! Os agentes espumógenos que produzem maior quantidade de espuma são habitualmente também os mais agressivos para os fios, bem como, os mais baratos para a indústria cosmética!

Preço

Bem, como profissionais sabemos que TECNOLOGIA DE PONTA, BASES DE QUALIDADE e ATIVOS EFETIVOS custam caro... E aí, como explicar produtos sendo vendidos por menos de 10, 15, 20 reais? Com rótulo onde se lê uma série de ativos presentes a fórmula, assim como, promessas mágicas de resultados?

Procurando deixar claro, vamos avaliar cada um destes pontos:

- TECNOLOGIA:

  • Produtos com preços muito acessíveis, infelizmente não tem acesso a tecnologias de ponta;

- BASE OU FÓRMULA BASE DO SHAMPOO:

  • Água: Água destilada ou água deionizada;
  • Tensoativo primário: responsáveis pela limpeza dos cabelos e geração de espuma;
  • Tensoativo secundário: estabilizadores de espuma e doadores de viscosidade;
  • Espessantes: Adicionados para aumentar a viscosidade do shampoo;
  • Conservantes: Possibilitam a durabilidade da fórmula, conservando as propriedades do produto;
  • Seqüestrastes: Potencializam os efeitos dos conservantes e antioxidantes;
  • Regulador de pH: agentes alcalinizantes;
  • Composição aromática: fragrância adicionada;
  • Aditivos: compreendem os componentes que irão dar a resposta “prometida” no que diz respeito à formulação final, ou seja, ativos de tratamento, toque, sensorial, fragrância.

- ATIVOS:

  • Um ativo que necessite de 5% por exemplo de concentração para ter efetividade estará em um teste de traço presente a fórmula, porém, num percentual tão baixo que não terá resultado algum, tipo 2%, 0,5% ou até 0,05%, variando em alguns produtos para mais ou menos, porém não atingindo o necessário, deste modo, sem o percentual mínimo desejado, não se obterá os resultados que o mesmo propõe quando em uso dentro dos limites adequados.

Cada item mencionado acima utilizado na composição de um shampoo pode ser mais ou menos agressivo aos fios, ou seja, a qualidade deste também estará envolvida no valor final agregado ao produto.

Importantíssimo!

-EQUILÍBRIO DE pH:

Temos aqui o ponto mais delicado nesse contexto todo. O pH do couro cabeludo varia de 4,5 a 5,5, ou seja, levemente ácido, um shampoo de qualidade para a higiene cotidiana dos fios, precisa ter pH 5,5 no máximo, para controle e manutenção destes índices, se faz necessário na composição da fórmula agentes ESPESSANTES E ESPUMÓGENOS de qualidade superior, que acabam por encarecer o produto final, deste modo, o que se encontra habitualmente nas linhas comerciais no que se refere aos dois agentes acima citados, são os itens mais acessíveis e infelizmente de qualidade péssima para os fios, que levam a fórmula final dos shampoos a ultrapassarem em larga escala o índice acima mencionado. Pode-se dizer até mesmo, que quanto mais barato o produto, mais próximo está sua fórmula base de um detergente de uso doméstico! Parece chocante, mas assim desenha-se a realidade comercial de muitos produtos que estão nas prateleiras sendo vendidos “como água”!

Como resultado do que vimos até então, shampoo com preço muito acessível está diretamente ligado a péssima qualidade, mediante seu uso sucessivo, os cabelos terão suas cutículas a cada lavagem dilatadas excessivamente, ocasionando perda de nutrientes e pigmentos de cor quando os cabelos tiverem coloração, resultando em fios cada vez mais ressecados, porosos, sem brilho, elasticidade e em constante degradação.

Cabe a nós como profissionais orientarmos nossas clientes de forma clara e objetiva a respeito da importância do uso de produtos de qualidade, direcionando preferencialmente itens de linha profissional na manutenção dos fios em home care, dando atenção de modo especial em relação ao shampoo, visto que é um item básico sempre presente nos cuidados que envolvem a higiene corriqueira, pois este terá total implicância na manutenção da condição e qualidade dos fios.

NOSSO MELHOR TRABALHO IRÁ “RALO ABAIXO” MEDIANTE O PIOR SHAMPOO EM USO PELA CLIENTE!

Alejandro Valente
RENATA EBONE MATIASSO
RENATA EBONE MATIASSO Seguir

16 ANOS ATUANDO NA ÁREA DE BELEZA; GRADUADA EM ESTÉTICA E COSMETOLOGIA; PÓS GRADUADA NA ÁREA DE EDUCAÇÃO; VISAGISTA POR PHILIP HALLAWELL; COLORIMETRISTA POR ALEJANDRO VALENTE; CORTES: ACADEMIA PIVOT POINT, CLAUDINEY RAVAGLIA E ALEJANDRO VALENTE.

Ler matéria completa
Indicados para você